domingo, 29 de janeiro de 2012

Novos equipamentos Anadiabikers.

O Anadiabikers vai começar o ano com novos equipamentos.
O preço será:

-jersey manga curta (30€).
-jersey manga comprida (35€).
-calção (45€).
-fato de treino (60€).

Quem estiver interessado no novo equipamento deve entrar em contacto com o Vítor Gonçalves.
Quem quiser comprar equipamento, precisa de pagar metade do valor da sua encomenda.

É importante salientar que os jersey não têm nome do atleta, de forma a que o preço seja mais baixo. Os calções são de melhor qualidade que os actuais e também o fato de treino é num tecido melhor que o actual.

O prazo limite para indicar o que pretendem comprar é até ao próximo Domingo (dia 5 de Fevereiro de 2012).

Campeonato de Subida ao Moinho do Pisco.


Está oficialmente aberto o Campeonato de Subida ao Moinho do Pisco!
O funcionamento é simples: só é preciso registarem o vosso tempo desde o cruzamento de Boialvo (perto da fonte) até ao marco (não é até ao cruzamento do moinho, é até ao marco que está no lado direito da estrada...o alcatrão até é diferente nesse ponto).
Para indicarem o vosso tempo podem utilizar o fórum. É mais fácil juntar a informação.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

21 de Janeiro - Treino Domingueiro



Mesmo com algum frio, o Sol insistia em brilhar. Tudo parecia dizer que ia estar um excelente dia para andar de bike.
No café do Zé, já estávamos prontos para começar a rolar:



Partimos ao encontro do Vítor Santos e do Custódio. Era o primeiro treino do Custódio depois de ter tido alguns problemas de saúde. Mas não foi preciso pedalar muito para os encontrar. Já estavam na zona industrial.




Já com o grupo de treino completo, fomos combinando qual o trajecto que iríamos seguir.



Seguimos para Águeda



e na primeira subida já havia algumas fuga ao pelotão:




Depois do pelotão se juntar novamente, cortamos na rotunda do Mac Donalds para Aveiro, seguindo por Travassô.




O dia realmente estava excelente para treinar. Estava Sol e um pouco de frio mas nada que o treino não combatesse.
Uma invenção do fotógrafo...a fotografia de pedais ao contrário:



Sem problemas chegámos a Aveiro. Como é habitual, a EN109 é bastante perigosa de percorrer de bike, pois o volume de trânsito é bastante elevado.
Mesmo na berma, o perigo está sempre presente.



Mas ainda houve tempo para uma pausa e apreciar a paisagem:




Pouco depois de passar Quintãs, o Custódio e o Vítor Santos seguiram para casa. Devido à pausa forçada do Custódio, o cansaço já se fazia notar. Para a próxima semana o cansaço já demora mais a fazer das suas. Só é preciso treinar.
O resto do grupo seguiu na direcção da Palhaça. Começámos a fazer a mudança do ciclista que ia na cabeça do pelotão e fomos somando quilómetro depois de quilómetro.
Tomámos a direcção de Cantanhede até chegar à rotunda das Campanas.
Seguimos então para Vilarinho:




Ainda houve tempo para mais um sprint...ou não?



Mal demos conta já estávamos a pedalar na EN1...mais uma estrada a ter atenção devido ao volume de trânsito.




Depois de sairmos da Malaposta, o Ernesto seguiu para casa, enquanto o pessoal foi a pedalar e a pensar no reforço que nos aguardava no café.
Que dia excelente para treinar. Esperemos que também esteja assim no próximo fim de semana.


quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

15 de Janeiro – Treino de Inverno



Mais um excelente dia de Inverno...quando para a maior parte das pessoas está a dormir ou então em frente à lareira, alguns “doidos” saem de casa, pegam nas bikes e começam a pedalar à chuva!
No ponto de encontro do costume, o café do Zé, ainda não tínhamos começado o treino mas já estávamos encharcados.



Como o Paulo Neves ia participar no 6º BTT Rota dos Besouros, decidimos lá ir ver a prova.
Fomos pedalando calmamente e em pouco tempo tínhamos chegado a Sepins. Depois de andar às voltas à procura de pontos de passagem da prova, fomos até à meta.




No regresso, e como íamos passar pela Mealhada, não custava nada fazer uns kms a subir. Assim, a altimetria sempre era um pouco mais elevada. Da Mealhada até à Lameira S. Pedro, a estrada tem sempre uma inclinação mas a partir daí é que a “porca torce o rabo”...a subida final até ao Luso.
Uns com um ritmo mais alto, outros com um ritmo mais calmo, todos chegámos à “meta-volante” do Luso. Perto das bombas seguimos na direcção de V.N. Monsarros. Como até lá, o caminho era a descer (bom...depende a quem perguntarmos...) não demoramos praticamente tempo nenhum.
“Já aqui estamos...e agora?”
“Bom, vamos cortar aqui à direita, vamos até Ferreiros. É sempre a descer!”
E não é que havia umas grandes subidas? Seria a descer mas no outro sentido...
Em Ferreiros, o Ernesto teve de encurtar o treino pois já estava a ficar atrasado para o almoço de família.
O restante pessoal ainda seguiu até Canelas, também era sempre a descer...ups...a subir.
Num cruzamento onde o Hélder e o Vicente iam a discutir o Prémio de Montanha e já estavam a ganhar vantagem, mas foi criada sem querer uma manobra de diversão. “É para aqui”diziam uns. “Para ali” diziam outros. E lá estavam o Vicente e o Hélder a mudar de direcção umas 3 vezes...assim sempre deu para recuperar o avanço que eles já tinham.
Só para verem que havia subidas:





ou descidas...depende do ponto de vista.
Depois de Canelas, ainda houve tempo para passar por Boialvo. E como não podia deixar de ser, sempre que passamos pela Candieira, há quem “ponha lenha para a lume”. Nem tempo houve para tirar fotografias pois mal dava para acompanhar os atletas que estavam a tentar isolar-se do pelotão para chegar primeiro ao café! A verdade é que todos chegaram praticamente ao mesmo tempo ao café do Zé! Que final espectacular! Quem planeou aquela recta sabia o que fazia! É perfeita para umas fugas de ciclismo!
Acabámos por fazer um passeio de Cicloturismo pela região, que bem bonita é!
Enquanto estávamos no reforço, o Paulo Neves e o António, que também tinha ido ver a prova, chegaram recuperar energias!
O Paulo Neves ficou em 9ºLugar na Meia-Maratona! Parabéns!


terça-feira, 10 de janeiro de 2012

8 de Janeiro – Mais um treino com bom tempo

À hora combinada, estávamos todos no café do Zé para mais um treino de Domingo.
Depois de uma breve discussão (no bom sentido), decidimos ir até à Praia da Tocha.
Arrancámos devagar, pois o termómetro não chegava a marcar 2º. Estava portanto um dia de Verão...no Pólo Norte...


Mas ainda estávamos a passar a Malaposta quando tivemos de fazer uma paragem nas boxes. O Paulo Neves teve um furo na roda da frente. Rapidamente tratou de resolver a situação, mas o maior problema era mesmo o frio...com as mãos geladas não é fácil...



Depois de sair das boxes, ao chegar a Anadia, cortámos na direcção de Mira. Rolávamos a um ritmo maior...


...a aproveitar os raios de sol para nos aquecermos...sempre a conversar e a trocar ideias...


Passámos o ponto de encontro das “pasteleiras” (no Corticeiro, pouco antes de Mira) e quase sem darmos por isso, estávamos na rotunda de Mira. Como o Vítor tinha de estar em casa bem cedo, seguiu na direcção de Cantanhede.



O resto da malta seguiu na EN109 para a Praia da Tocha.





Aproveitámos a ciclovia até à Praia:





A vista da praia no Inverno ainda consegue ser melhor do que no Verão...pelo menos em alguns aspectos...



Os tolos das bicicletas:


O Paulo Pereira é que estava com problemas de gases...alguma das barras de vitaminas não caíram bem no estômago...


Mais uma fotografia da casas da Praia:


De regresso à ciclovia, por cada cruzamento que passávamos, o aviso era feito:”Olhás bolas!”


Mas a ciclovia no regresso parecia que tinha ficado mais curta porque de repente já estávamos na nacional novamente:



Sempre na conversa, fomos pedalando:


Beijinhos dos Anadiabikers a todas as mulheres ciclistas por esse Portugal fora:


O percurso de regresso foi um pouco diferente do de ida. No regresso passámos por Cantanhede, depois para a Mealhada. Na Mealhada seguimos pela EN1, sempre com cuidado, pois aqui o volume de trânsito já era bastante elevado.
Como já não íamos chegar a tempo do reforço líquido no café do Zé, optámos por parar no Moleiro.
Já depois do reforço de sais minerais e vitaminas, cada um seguiu no caminho mais curto até casa...até porque a fome já começava a dar sinais.


Um dia excelente para andar de bicicleta...só foi preciso um pouco de sacrifício para sair de casa, para o frio...depois da primeira pedalada...é só fazer quilómetros.