quinta-feira, 31 de maio de 2012

btt tabua 2012

depois do fazer a primeira prova do inatel que foi dura,nada de melhor que uma prova tranquillo,uma prova com muita single-track

 a meio do caminho aparece as meninas da redbull,com tanta velocidade que andava nao tive tempo de beber.


no final acabei mal a prova,eu cai 2 vezes,a segunda vez fiquei com dor no braço,mesmo assim ainda acabei na posiçao 105 com 2:23:28,muito vai ser dificil de ir a segunda prova do inatel

segunda-feira, 28 de maio de 2012

27 de Maio - Treino por estrada.

À hora do costume, estávamos no café S.Pedro para começar bem o dia.
Depois de beber o café, estávamos  a postos para iniciar o treino.
O percurso já estava planeado há alguns dias. Íamos seguir até ao Luso por V.N. Monsarros.
Aqui já começavam as subidas. Embora esta não fosse muito íngreme já era mais que suficiente para fazer suar:


 Entre V.N. Monsarros e o Luso ainda havia algumas subidas mas, olhando para o verde da Natureza à nossa volta, faziam-se com calma.
 
 Depois de chegarmos ao Luso, seguimos na direcção de Penacova. Durante este trajecto não há fotografias porque era difícil acompanhar os profissionais que seguiam mais à frente. No entanto, depois das Carvalheiras, a subida terminou e começámos a fazer as curvas e contra-curvas até Penacova com mais rapidez que até agora. Sempre com cuidado porque a estrada não era só nossa e temos de nos preocupar com o trânsito.
Mesmo assim, mal demos conta, passado pouco mais de uma hora depois de arrancar do café do Zé, estávamos em Penacova a beber café.
Os atletas não precisavam de descansar mas as bikes já mereciam:

Ainda bem que S. Pedro esteve connosco e o tempo esteve bastante bom para fazermos o treino.
Bom, de regresso à estrada mais bonita de Portugal, seguimos até Coimbra,

 Antes de Coimbra ainda houve tempo para um sprint:
Já na chegada a Coimbra:
Já a caminho da Mealhada, a chegar a Sargento-Mor:
Por esta altura, o Vicente estava a ficar atrasado para um compromisso e teve de seguir a um ritmo mais elevado. Para que não fosse sozinho e para dividir o esforço, o Paulo Neves e o João também seguiram com ele. O ponto de encontro seria no café do Zé.
A chegada dos fugitivos:

Se todos os reforços nas provas fossem como este, talvez estivesse mais gente parada que a pedalar:
As cervejas não eram nossas. Já estavam na mesa quando chegámos...
Mais um bom treino, uma boa preparação para a prova de Vouzela.

sábado, 26 de maio de 2012

20 de Maio - 1ª Etapa do campeonato Up&Down - Mangualde


Eis que começa o Campeonato Up&Down 2012.
Para a primeira prova, estávamos em Mangualde, já conhecido nosso deste campeonato.
O tempo estava instável e a temperatura era baix, mas nada que impedisse que todos os Anadiabikers participassem na Maratona...pessoal corajoso!
E esta era a altimetria que nos esperava:
À hora prevista a partida era dada. Depois de percorrer algumas ruas de Mangualde, passámos ao nosso tipo de pavimento preferido: a terra. Sim, porque o alcatrão faz mal aos pulmões!
O início da prova seria rolante, sempre com alguma inclinação e com alguns single-tracks.
Aqui já o Paulo Neves e o Vicente nos primeiros lugares:

 Seguidos pelo Vítor Santos:
 pelo Paulo e pelo Vítor:
O Hélder, o João e o António escaparam do fotógrafo mas não conseguiram escapar mais à frente na prova.
Depois de um pequeno desvio por alcatrão, mais uma subida:
O percurso, tinha algumas descidas e single-tracks um pouco complicados, ainda mais porque as pedras estavam escorregadias devido à chuva. Embora não estivesse a chover continuamente,o piso ficava um pouco perigoso em alguns pontos. Até em algumas subida, o nível de dificuldade aumentou devido às pedras que reduziam a tracção.
Já perto do fim, havia uma pequena secção tipo calçada romana:




 Já em Mangualde, quase a ver a meta:






Em resumo, foi uma boa prova, com partes rolantes, com algumas secções a pedir mais técnica dos atletas e algumas subidas a exigirem mais fisicamente.
Um reparo somente em alguns cruzamentos durante a prova que, apesar de existirem fitas a indicarem o caminho, podiam ter marcações no chão. Isto fazia com que tivessem de ser feitas algumas travagens bruscas.

A classificação final ficou assim definida:
    • 10º Geral: Paulo Neves, com 3:14:24. Terminou em 3º lugar do escalão Elites.
    • 21º Geral: Vicente, com 3:26:44 21. Terminou em 3ºlugar do escalão Vet B.
    • 32º Geral: João, com 3:46:31. Terminou em 7º lugar do escalão Elite.
    • 35º Geral: Hélder, com 3:53:24. Terminou em 8º lugar do escalão Elite.
    • 46º Geral: Paulo, com 4:49:00. Terminou em 26º lugar do escalão Vet A.
    • 47º Geral: Vítor Santos, com 4:49:04. Terminou em 27º lugar do escalão Vet A.
    • 48º Geral: António, com 4:50:34. Terminou em 6º lugar do escalão Vet B.
Parabéns a todos os atletas.

O nosso agradecimento ao Dominique Pereira e ao Agnelo Figueiredo pelas fotos.

Actualização:
Aqui estão mais algumas fotos da prova de Mangualde (obrigado José Luís pelo link das fotos):
A partida da Maratona, com a chuva a dificultar a circulação por cima dos paralelos:
 O Paulo Neves na cabeça da corrida:
 O Vicente queria ver se conseguia esconder-se do fotógrafo mas não conseguiu...
 Cá está o Paulo sempre na perseguição de um bom lugar:


 O Vicente a lutar com uma pequena subida:
 O João e o Hélder seguiam um pouco depois:
 No fim de um troço complicado:
 mas sempre com boa disposição
 O pórtico de chegada, em Mangualde:

quinta-feira, 17 de maio de 2012

13 de Maio - Treino de Btt por Lugar de Lázaro e Lugar de Boi.

À hora do costume, estávamos no café S. Pedro, prontos a começar mais um treino.
Hoje ia ser por mato e o José Luís ia ser o guia.
Já na linha de partida:
Começámos a pedalar pela Cerca e ainda não estavam os pneus à temperatura, já havia uma linha de água para atravessar:
Era uma espécie de lavagem automática mas de bikes Btt.
Como em sentido contrário estavam a passar uns colegas de mota, aproveitámos um momento de pausa.
O Vicente e o Paulo Neves não estavam com medo de molhar o pés logo no inicio...estavam era a estudar qual o melhor trajecto para atravessar.
 E lá vai o Vicente:
A esta altura do treino de estrada,era normal dizer: "e cá estamos nós a passar na terra x.". Mas quando andamos pelos montes e caminhos de mato, é complicado dizer isso. É parte da aventura do Btt. Por isso, o melhor a fazer é aproveitar as paisagens e o sossego. Só se ouvem as engrenagens das bikes e o vento nas copas das árvores.
Um pouco depois, o Paulo Neves provou que era um Português de gema. Como a pedaleira tinha um dente a incomodar por estar torto, resolveu o problema melhor que o MacGyver...com uma pedra. Canivete suíço para quê! Pode não parecer muito prático mas o problema ficou resolvido!
Rapidamente voltámos a pedalar:
E como não podia ser sempre a subir, começámos a descer.
Em certa altura, o Paulo Neves teve de parar porque o pneu de trás não estava com a pressão que devia ter. Enquanto isso, disse:"Vão indo que já vos alcanço!"
O Paulo Pereira começou a descer e comentou:"Então mas ele disse para irmos andando? Ele conhece o caminho?"
Ainda não tinha acabado a frase e a bike resvala porque o piso estava muito escorregadio devido ao orvalho. Apesar de ter caído devagar, ainda deu para se magoar um pouco.
Fica o retrato para mais tarde recordar:
Felizmente não parecia nada de grave e voltámos ao treino.
Que paisagem, não é? Não é preciso ir para longe para se ver estas paisagens. Até davam para colocar no papel de parede do Windows.
No nosso primeiro reforço líquido:
Obrigado à senhora que nos deixou encher os bidons. Que sossego deve ser viver aqui.
Depois de recuperar o fôlego:
Se organizássemos uma prova, podíamos passar por aqui e até se podia chamar "rota das aldeias", embora a maior parte parecesse abandonada.
Ah! Finalmente um reforço sólido! Ainda bem, porque as subidas já estavam a fazer com que as bikes parecessem ter o triplo do peso.
"Ainda bem que parámos no reforço...olha a subida...ai se não tivesse comido as laranjas..."
 

 Devem estar a pensar: "Ah e tal...então no início diziam que é difícil saber onde andam...".
E é mesmo. Só que às vezes temos sorte. Desta vez estávamos no Lugar do Boi! Podia ser um nome pior...ou não...
 À saída do Lugar do Boi:
Por esta altura já estávamos perto do parque eólico, por onde passamos a caminho do Caramulinho. Estar perto, estávamos....o problema é que havia para ultrapassar uma daquelas paredes...não é à toa que não há fotos...não era fácil de subir a pedalar e fotografar. Por isso só há fotos no fim da subida e já no reforço líquido:
Sem mais sobressaltos, seguimos até à Capelinha, perto do Moinho do Pisco e descemos até à estrada para Mortágua.
Já era tarde para chegar ao café, por isso parámos em casa do José Luís para atestar o depósito com gasolina da boa.
Mas ainda havia um pouco de mato para percorrer até Avelãs:
Foi um óptimo treino, com muitas subidas e algumas descidas.
Para saberem ao pormenor como foi o treino e por onde andámos, podem aceder ao ficheiro de GPS, aqui.