sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

17 de Fevereiro - Bora lá subir!

Eis que chega mais um Domingo de Sol...ou não...a memória já falha quando nos tentamos lembrar de um treino domingueiro solarengo. Apesar da chuva que S. Pedro mandava, estávamos no café S. Pedro (a piada não é seca...afinal até estava de chuva...!), prontos a arrancar:
O trajecto já estava definido: íamos seguir até Mortágua, passando pelo Pisco.
Em Mortágua, seguiríamos por dois percursos diferentes...parte da malta seguia para o Luso e o restante pessoal faria um pequeno desvio até à Barragem da Aguieira.
Por enquanto só temos fotografias do percurso da Barragem.
Já a cortar para a barragem, 
o Hélder seguia na frente já com o Paulo na perseguição...
também seguido de bem perto pelo José Luís,
Um pequeno aviso...não se preocupem com as manchas nas fotografias...não é do vosso monitor, é da água da chuva que ficou na câmara.
Sempre com bom tempo...os impermeáveis eram só para melhorar a aerodinâmica.
"Hélder! A queda é grande desse lado?"
E não é que a altura é mais que muita?Até faltava o fôlego...
"Pessoal! E desse lado? Como está o nível da água?"
 
Depois de parar para apreciar a paisagem, e antes de arrefecer mais, voltámos ao caminho.
Decidimos conhecer novos caminhos. Ao invés de voltar para Mortágua, seguiríamos junto ao rio, cortando depois para o Bussaco (visitem também o site da Fundação Mata do Bussaco).
Mais uma fotografia da barragem, desta vez doutro local:
O percurso sempre junto ao rio era bastante interessante e levou-nos à Barragem da Raiva
:
Daqui em diante, a viagem ia ficar mais complicada...e por complicada, quer dizer, a subir! E se as subidas não cansavam, ainda tinham de ser subidas em paralelos..."que saudades da minha bicla de btt!".
Ainda assim, e para não variar estávamos bem dispostos:
Ao passar Carvalho tínhamos uma pequena grande subida até chegar à estrada vem dos Moinhos Vitorino Nemésio e segue até ao Bussaco.
Tudo sem problemas, excepto a corrente partida na bike do José Luís. Mas nada que não fosse resolvido rapidamente.
Depois de chegar ao Bussaco (sempre com chuva, diga-se) descemos com cautela a estrada cheia de curvas e contra-curvas até ao Luso.
"Pessoal...ainda é cedo...que tal irmos até à Pampilhosa em vez de seguir já para a Mealhada?"
Assim dito, assim feito.
Quando chegámos ao café, já lá estavam o Vítor e o António que entretanto tinham ido a casa mudar de roupa.
Depois de pouco tempo de paragem e de reposição de líquidos, cada um seguiu para casa antes que o vírus da gripe atacasse.
Despedimo-nos desejando bons treinos e boas pedaladas!

sábado, 16 de fevereiro de 2013

12 de Fevereiro - Sempre a descer!

Terça-feira! Um excelente dia para um treino de bicla com o céu cinzento a ameaçar que iria chover.
A volta até estava pré-combinada para fazer Btt mas com este tempo, o terreno era mais propício a estragar material do que para treinar. Por isso, decidimos fazer um treino de subida mas sempre na zona.
Na partida:
 
Apesar do tempo cinzento, não estava a chover (pelo menos por enquanto) e a temperatura nãoe stava baixa demais. Até podemos dizer que estava o tempo ideal para andar de bike!
Depois de passar pela Fonte do Moleiro, fomos na direcção de Ferreiros:
Depois de algumas subidas complicadas, fomos até à Barragem da Gralheira:
O Paulo estava quase a dar um mergulho...
...mas lá desistiu depois de insistirmos para voltar ao treino!
Um pouco de ciclocross:
Que paisagens temos aqui na zona...valeu a pena sair para treinar...o ar puro, a Natureza, o convívio, o exercício...
Mais umas voltas na zona...mais umas valentes subidas...por várias vezes passámos nos mesmos cruzamentos mas vindos de lados diferentes.
Fomos em procissão até à Capela das Almas de Ferreirinhos:
Depois de mais umas voltas, passámos no Luso:
Descemos até à ponte e fomos até uma ligeira subida que o José Luís nos falou: "É uma subida daquelas!"
"Vamos lá...já estou fartinho de descer...quero é subir..."
Nos primeiros metros, pensamos:"Então mas era só isto?..."
Mas assim que fazemos a última curva apertada, reparamos que o piso muda para cimento bastante irregular. Quando olhamos um pouco para cima é que percebemos o porquê das irregularidades..."Isto não é uma subida...é uma parede! Os carros nem devem conseguir passar aqui!"
Já no regresso à nossa zona, não chovia, não estava frio...por estranho que pareça, o tempo estava óptimo para andar de bike...


Praticamente no fim do treino, a chegar à Fonte do Moleiro:
E a Avelãs:
Que treino!


10 de Fevereiro - Treino até à praia.

Finalmente era Domingo.
Tal como tinha ficado combinado, hoje iriam existir dois percursos semelhantes. Um percurso passaria por Cantanhede indo por Mira na direcção de casa. O outro percurso também ia até Mira via Cantanhede. A diferença era o desvio até à Tocha depois de Cantanhede.
Já com o percurso adicionado ao Gps, começámos a preparação para o treino:
Rapidamente se chegou à Mealhada...a conhecida terra do Leitão à Bairrada:
mais um pouco de inclinação e os pedais tocavam no alcatrão...até cheirava a pneus queimados!
S. Pedro foi nosso amigo até estarmos quase a chegar a Cantanhede mas quando lá chegámos já íamos com os impermeáveis.
Nesta altura os percursos dividiram-se. Parte do pessoal cortou na rotunda até Mira e outra parte foi ver se a Tocha estava no mesmo lugar desde a última visita. A ideia original destes trajectos era a reunião dos dois grupos no regresso de Mira. Embora o ritmo do pessoal que seguiu até à Tocha fosse bastante bom, a malta que seguiu para Mira, fez uma média excelente pois chegaram ao café do Zé primeiro.
Já na chegada:
O Vicente tinha tirado o pó acumulado na bike porque ela esteve parada e o Paulo nem tinha precisado de impermeável porque com a velocidade a água não molhava o jersey.
Mais um treino abençoado pela chuva!


sábado, 9 de fevereiro de 2013

3 de Fevereiro - Treino ao Caramulo

A temperatura ambiente neste domingo era assim, para o fresco...mas claro está, há sempre quem não passe sem pedalar:
 
Como o João e o Raul não têm tido possibilidade de treinar, fizeram um treino até à Praia de Mira.
O restante pessoal seguiu para o Caramulo. Hoje iríamos por Mortágua e Campo de Besteiros, para variar um pouco o trajecto.
O primeiro obstáculo é o nosso grande conhecido Moinho do Pisco. Não há fotos a subir...mal deu para pedalar quanto mais pedalar e tirar fotos...
Até começar a descer, o tempo não estava quente mas não estava desagradável. Isso mudou assim que começámos a descer para Mortágua. De repente, vimos um nevoeiro cerrado. Parecia a cortina de um palco de teatro...
Aproveitámos a descida para um reforço móvel...
 A viagem para Mortágua decorreu sem quaisquer problemas a não ser um cão que parecia um bisonte, saindo de um pequeno caminho e a tentar morder os calcanhares do Vicente...depois de uma travagem brusca e de rodar o punho do acelerador lá seguimos em diante.
Pouco depois de Mortágua, à nossa frente estava a segunda dificuldade do dia...talvez mais dificil que o Pisco...com temperaturas que não passavam dos 5º...
 E aqui está o pessoal a chegar à 2ª contagem de montanha:
 A verdade é que devia ser a terceira...a máquina fotográfica estava com falta de bateria e já não deu tempo para tirar a fotografia a tempo. E por isso, voltaram todos para trás e regressaram para a fotografia.
Já a caminho de Tourigo:
 Mais uma subida. Já era esperar...afinal o Caramulo não fica num vale...
 Mais um desportista:
 Para quem nunca foi ao Caramulo, aconselhamos este percurso. Pode não ser dos mais fáceis mas tem uma paisagem espectacular.
 Em Campo de Besteiros, começou a última e grande subida. Não tinha grande inclinação mas era bastante longa.

 Como o fotógrafo tinha comido umas sandes de queijo antes de sair de casa, esqueceu-se de tirar fotografias no Caramulo...só se lembrou à saída:
 O caminho de regresso já seria pelo que conhecemos melhor, na direcção de Águeda:
A chegada a Águeda:
 Em Avelãs de Caminho, o pelotão dividiu-se, seguindo cada um para sua casa porque o almoço já estava a chamar:
 
O percurso que fizemos foi este:
 
Se quiserem transferir o percurso para o Google Earth, cliquem aqui!
Até para a semana, para mais um treino!