domingo, 30 de setembro de 2018

Camiños de Santiago 2018 - dia 2- o dia do Cepo!

Depois da noite passada na Pousada da Juventude de Ponte de Lima, bem cedo nos fizemos a "Camiño", uns com mais estilo que outros...
Infelizmente, ainda em Ponte de Lima, o Miguel começou a sentir que a lesão que lhe tinha dado problemas nos últimos tempos, voltava a dar sinal. Antes que a lesão começasse a agravar, o Miguel e o António tiveram de ficar por ali, com muita pena nossa.
Mas poucos quilómetros depois também tivemos problemas...numa subida inesperada e íngreme, como resultado da imensa força produzida pelo Vítor, o cepo deu sinal que estava com dificuldades em aguentar a pedalada.
Depois de parar de emergência junto a um café/mercearia, foi altura de avaliar o estrago...e não era bonito...o cepo estava estalado. O melhor a fazer era tentar continuar e fazer figas para o cepo aguentar...
Aproveitando a paragem tomámos um café e comprámos fruta...já não há muitos sítios como este:
Sempre a gerir o esforço, aliás, a limitar porque o Vítor não podia abusar da força e foi pedalando. Por entre estalos e problemas com a roda-livre, não deixámos de rir com a situação...quem sofria era o Vítor, que para além de ter de puxar pela bike tinha de aturar as nossas piadas...
Apesar de tudo fomos aproveitando as paisagens e trilhos:
"Ui...a Labruja...mas vou tentar subir sempre a pedalar..."
"Bolas...aqui nem de carro..."
"Já estou cansado disto...devia ser ela a puxar por mim e não eu a puxar por mim e pela bike!"
Mas finalmente chegámos ao topo!
Para ajudar à nossa "bagagem de problemas técnicos", o Gabriel também furou...
Numa primeira fase, tentámos ver se conseguíamos chegar a Pontevedra sem trocar a câmara-de-ar. Quando parámos junto a uma casa reparámos que havia uma ovelha muito quieta...será que sofria de miotonia congénita e se assustou connosco, tal como aquelas cabras que vemos nos clips?
Apesar das dificuldades, chegámos à fronteira entre Portugal e Espanha, onde reparámos que a crise já aqui tinha chegado em força...ou esta placa indica uma qualquer inovação tecnológica que nós desconhecemos...
"Ah...a ponte...!"
 "Até já, Portugal. Hola, España!"
 
Pouco depois de atravessar a fronteira, era tempo de comer algo:
 
Novamente a caminho, parámos para encher os bidons e apreciar a os "corta-relvas"...trabalhavam devagar mas faziam um bom serviço, aparentemente...
Pouco tempo depois, praticamente no fim de uma subida enorme, a roda do Vítor não aguentou mais e ficou completamente bloqueada.
Mas nada estava perdido, depois de desmontar a roda, desmontar o cepo e tirar a cassete, voltámos a pedalar. Aliás, quase todos...porque o Vítor só podia andar em cima da bike em plano ou a descer. Mas isso não nos impediu de continuar em busca de uma loja de bicicletas para arranjar um cepo novo ou uma roda:
Finalmente, em Redondela, encontrámos finalmente uma loja para resolver o nosso problema.
O problema ficou resolvido com uma roda nova...e cara...mas era a única forma de continuar...por isso...foi aguentar e não chorar...

Com esta paragem demorada e não programada, o tempo já era escasso para chegar a Caldas de Reys, o nosso objectivo inicial. Por isso, enquanto íamos pedalando fomos estando atentos para um Albergue.
Entretanto, fomos passando por alguns locais conhecidos:
Ao ver uma placa a indicar um albergue, decidimos sair do Camiño e ir até lá. Mas depois de uma subida de uns 180 kms, com uma inclinação de 18%, descobrimos que já não tinha vagas..."Rais partam as cabras..."
Mas graças a Santiago, em Arcade, encontrámos o Recuncho do Peregrino. Felizmente, era gente muito simpática e prestável, pelo que nos sentimos muito bem recebidos. Apesar de não haver restaurante perto, o próprio albergue tinha uma pequena mercearia e lá preparámos o jantar:
Enquanto jantávamos, fomos vendo as dificuldades para o dia seguinte:
E assim termina o segundo dia da nossa aventura "pereginística"... não percam os próximos episódios!
Até à próxima, façam bons treinos e boas pedaladas, mas sempre com cuidado!

domingo, 2 de setembro de 2018

Camiños de Santiago 2018 - dia 1- o início da aventura!

A aventura de percorrer o Camiño de Santiago, começou bem cedo na madrugada de domingo.
Depois de chegar à estação de comboio de Porto S. Bento, seguimos directo para a Sé, para as fotos de início, ainda o dia estava para nascer.
Como já tínhamos as credenciais, não foi preciso esperar pela abertura da Sé do Porto e assim, adiantámos caminho.
Em Rates, parámos junto do Albergue, que nesta altura estava fechado. Mas fomos ao mini-mercado:
E também visitar a Capela de Santo António:
Depois de mais uns poucos de quilómetros, a barriga começou a dar horas...um pouco antes de Barcelos decidimos parar para petiscar uma sandes.
"Estás a tirar foto? Pediste autorização? Tenho direito à minha privacidade!"
"Estava a brincar! Estou é cheio de fome!"
Ainda estávamos a fazer a digestão quando chegámos a Barcelos. Depois de umas fotografias e de carimbar novamente, voltámos ao Camiño.
De Barcelos até Ponte de Lima, foi sempre a dar sem problemas, apesar de grande parte ser em paralelo...o que passado tanto tempo começa a cansar imenso!
Em Ponte de Lima, fomos até ao Albergue mas já estava praticamente cheio...por isso, fomos à procura de outro local papra passar a noite e encontrámos a Pousada da Juventude. Muito bom e a um preço muito acessível!
Vejam as fotos espectaculares que o nosso grande amigo António foi tirando ao longo do dia, aqui!
Assim chegou ao fim o primeiro dia da aventura! Não percam os próximos episódios!