7 de Maio - Douro Grandfondo 2017.

No passado dia 7 de maio, os Anadiabikers participaram na aventuda do Douro Grandfondo 2017, com o Gonçalo e o Jorge.
Aqui fica o relato da aventura, pelo nosso amigo Gonçalo, vivida na primeira pessoa:

Meus amigos e camaradas, quero deixar aqui um pequeno grande testemunho do que foi esta grande volta. Ou melhor, do que foi o empeno Douro Grandfondo.
Depois de muitos meses à espera da tão consagrada volta, que vai na sua terceira edição, lá chegou o dia 7 de Maio...tão aguardado por nós e mais três mil ciclistas. Sim! Foram mais de três mil a participar...não há palavras para descrever tamanha moldura humana.
A selfie da praxe, antes da partida:
A partida deu-se por volta das 9.15 e tínhamos pela nossa frente 160 km com mais de 3200 acumulado. Foi um início
 sensacional, com centenas de pessoas assistir e a aplaudir os ciclistas. Escusado será dizer que, como pessoas educadas que somos, agradecemos cada salva de Palmas durante o percurso.
Os primeiros 20 km foram planos com média de 40km/h...que loucura! Até as nossas bikes estavam de tal maneira felizes, que quase pedalavam sozinhas...tal era o tamanho era o pelotão.

Chegou então a primeira subida de muitas: 14 km e logo começamos a perceber que a volta ia ser dura.
O ritmo da primeira subida foi um pouco elevado para quem não tinha dormido...mas nada que um Anadiabikers não seja capaz de ultrapassar com um sorriso nos lábios!

Depois de passada a primeira dificuldade, toca a parar para comer. Mas que banquete! Só faltavam as minis! Mas claro, nada de encher muito a barriga, pois caso contrário, podíamos ter de chamar o carro vassoura!
Descemos e voltamos a subir... desta vez, mais fácil que a primeira e feita a um ritmo bem mais calmo.

Chegados ao km 75, já com mais de 2 horas nas pernas, estava tudo tranquilo mas mal sabíamos que o pior estava para vir...
...subir para São João da Pesqueira!
Nem me quero lembrar daquela parede! 14% de inclinação, parecia que estava parado...pior que isto era saber que a verdadeira e dura subida estava na próxima montanha.
Mas ainda deu tempo para nos tirarem um foto:
Chegando a São João da Pesqueira, seria tempo de voltar a parar no reabastecimento para repôr o stock de líquidos e sólidos...para a grandioso subida do Cadão.
E lá chegados, deu logo para perceber que seria mesmo de chorar:
A um ritmo suficiente para não cair para o lado foi-se subindo mas o desespero começou...
Que coisa feia meus amigos!
Zona de descanso, exacto a subir é que íamos descansar...

Mas tudo se faz e aos poucos, lá se foi subindo, até que que apareceu una ajuda divina(l)...
Escusado será dizer que esta menina passou por nós e ainda ia a cantar...tinha cá umas pernas...

Chegado o fim do Muro do Cadão, seria altura de descer para o restante. Por este ponto, as pernas já começavam a ficar "moídas".

Depois de 110 km, chega então a subida final com mais 11 km...mas bem mais acessível.
Ao km 130, o grande momento de alívio chegou e seria altura de descer, fazer mais 20 km planos até à meta!
É desenecessário dizer que se fizeram mais uma vez médias de 40km/h...
Finalmente a chegada:
Fica aqui o testemunho e espero para o ano que este grupo do Anadiabikers se faça marcar novamente neste Grandfondo.
Aproveitamos para dar os parabéns pela organização, pelas paisagens e companheirismo de todos os participantes.

Comentários

Postar um comentário